CONDOMÍNIOS LOGÍSTICOS: CRESCIMENTO DA DEMANDA E EXEMPLO DE SUSTENTABILIDADE

Devido ao momento desfavorável no qual se encontra a economia brasileira, o custo necessário para se construir um galpão é incompatível com a situação financeira da maioria das empresas. Como saída, elas recorrem às imensas estruturas localizadas fora dos grandes centros urbanos, construídas exclusivamente para a retenção de cargas e processos de industrialização. Essas estruturas são conhecidas como condomínios logísticos. A cada ano cresce o número de locações desses espaços, apontando para uma tendenciosa mudança na logística empresarial.

VANTAGENS DOS CONDOMÍNIOS

Localizados geralmente em locais estratégicos, próximos às grandes malhas rodoviárias, eles viabilizam o transporte das cargas com mais fluência, evitando a passagem pelos grandes centros, onde o tráfego cada vez mais caótico impede o dinamismo da operação. Outras vantagens observadas são a delimitação do espaço conforme a demanda das empresas locatárias e a organização administrativa padronizada.

TIPOS DE CONDOMÍNIOS LOGÍSTICOS

Em sua maioria, são grandes galpões, geralmente construídos a partir de estruturas metálicas, disponibilizados de acordo com a necessidade de ocupação da empresa locatária. No Nordeste, por exemplo, são locados por valores entre R$ 16 m²/mês até R$ 18 m²/mês. Porém, é possível encontrar empreendimentos com galpões em tamanho padronizado e outros que realizam a reserva de espaços em tamanho previamente estabelecido, muitas vezes para realizar montagens por encomenda.

CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL

O mercado da construção civil sustentável também se estabelece com o crescimento da demanda de condomínios logísticos e industriais. Muitos condomínios conquistam as atenções através do certificado LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), considerado o mais alto título nas avaliações socioambientais de empreendimentos operados para maior sustentabilidade e redução de impactos ao meio ambiente, mostrando o trabalho do setor de construção para reverter o quadro de degradação ambiental.